Seja bem-vindo (a) à Gráfica e Editora Dom Viçoso - Mariana, 16 de julho de 2020

CENTRAL DE ATENDIMENTO

Atendimento:

  • . Segunda-feira de 8h às 18h
  • . Terça a quinta-feira de 7h30 às 18h
  • . Sexta-feira de 7h30 às 17h30

Telefone:

  • (31) 3557-1233

E-mail:

  • edv@graficadomvicoso.com.br

Por que o Zodíaco na Folhinha Eclesiástica de Mariana?

A presença das constelações do Zodíaco como identificação dos meses do ano é costume que remonta à antiguidade. Os primitivos cristãos conservaram essas indicações em sua arte dando, porém, uma significação cristã ao símbolo de cada mês, relacionando-os não mais com as antigas crenças greco-romanas, mas com o Cristo vitorioso sobre o velho paganismo.

SAIBA COMO ADQUIRIR

Assim, conforme o novo simbolismo cristão, o verdadeiro Aquário (Janeiro) consiste nas águas do Batismo nas quais Jesus mergulha os judeus e pagãos por Ele salvos e representados pelos dois Peixes (Fevereiro). O Carneiro (Março) e o Touro (Abril)  eram oferecidos em sacrifício no Antigo Testamento e recordam o sacrifício de Cristo, o Cordeiro de Deus. Os Gêmeos (Maio) simbolizam os dois testamentos da Bíblia. Câncer (Junho) designa a concentração dos sete pecados capitais que cada cristão deverá vencer, fortalecido pelo poder do Cristo Ressuscitado retratado como Leão (Julho). A Virgem (Agosto) precede a Balança (Setembro) porque Maria Santíssima gerou o Filho de Deus, aquele reestabelece a verdadeira justiça e vence definitivamente o Mal representado pelo Escorpião (Outubro) com suas tentações simbolizadas nas flechas do Sagitário (Novembro) e seus ataques, figurados nas astúcias do Capricórnio (Dezembro).

O Zodíaco – assim reinterpretado pela antiga arte cristã –  tornou-se uma proclamação da vitória pascal de Cristo.  A tradicional Folhinha de Mariana perpetua no Brasil essa tradição simbólica, hoje quase esquecida, mas ainda preservada sobretudo nos pórticos e naves de numerosas catedrais e mosteiros medievais.

Fontes:

CABROL, Ferdinand e LECLERQ, Henri. Dictionnaire  d’Archéologie Chrétienne et de Liturgie.

GILLIS, René. Le symbolisme dans l’Art Religieux

MÂLE, Emile. L’Art religieux de la fin de moyen âge em France

FERGUSON. G. Signs and symbols in Christian Art